Todo Dia Um Rock

O Maior Portal de Rock do País!

EVANESCENCE Divulga Playlists de Melhores Músicas da Banda

A banda EVANESCENCE divulgou em seu Facebook, na última quinta-feira (1), uma playlist de suas melhores músicas, de acordo com os fãs.

Anteriormente, no dia 23 de Setembro, ela havia pedido (também pelo Facebook) que os fãs votassem nas músicas que eles gostariam de ver nessa playlist que seria publicada posteriormente.

You sent the songs, we made the list! Check out the all new Best Of Evanescence playlist created by YOU. Thanks everyone who participated! Listen here: https://evanescene.ffm.to/thebestof

Posted by Evanescence on Thursday, October 1, 2020

Sem mais delongas, vamos ver, música por música, as mais votadas dos fãs. Você pode ver a playlist de 39 canções na íntegra aqui.

1. Use My Voice

Em primeiro lugar, começaremos com o single mais recente na banda. O single pertence ao álbum “The Bitter Truth” que será lançado ainda este ano. Saiba mais sobre a nova canção.

2. Everybody’s Fool

Voltando alguns anos, temos o hino do álbum “Fallen” de 2003. A canção foi aclamada pelos fãs e pelos críticos. Tanto pela construção musical quanto por sua crítica a celebridades que têm imagens falsas e fazem tudo pela fama.

3. Sweet Sacrifice

Direto de 2003, em terceiro lugar, temos uma canção do álbum “The Open Door“. Segundo Amy Lee, a música fala sobre uma relação abusiva que ela viveu. Foi indicada para “Melhor Performance de Hard Rock” na 50.ª edição do Grammy Awards em 2008. E conta com um vocal poderosíssimo de Lee.

4. Missing

Em quarto lugar, uma canção do álbum “Anywhere but Home“, lançado em 2004. Sobre ela Amy explicou “Algumas das nossas músicas são auto refletivas, mas algumas delas também contam histórias. Para mim, essa canção era sobre ir embora, mas interprete-a do modo como quiser.”

5. Whisper

Voltando ao ano 2000, temos uma canção do álbum “Origin“. Sobre ela Lee disse “liricamente, não tem mais significado para mim. Porque eu não estou realmente em um lugar muito escuro da minha vida agora. Estou em um lugar bastante positivo. Então, a menos que eu esteja realmente com raiva, não me identifico totalmente com o ‘Whisper‘.”

Seus últimos versos “Servatis a periculum, servatis a maleficum“, vêm do latim que significa, em tradução livre, “Salve-nos do perigo, salve-nos do mal”

6. Lost in Paradise

Este é o terceiro single do último álbum lançado da banda, “Evanescence“, de 2011. Liricamente, foi inspirada nas lutas de vida de Lee. A canção recebeu críticas geralmente positivas, que elogiaram os vocais de Lee com o acompanhamento do piano. Sobre ela Amy afirmou “”Essa é uma grande música inspiradora para mim. Essa é a música da minha vida”.

7. Lithium

Novamente, voltando a 2006, temos o terceiro single do álbum “The Open Door“. Sobre a música Amy explicou “É uma espécie de metáfora sobre dormência, felicidade e sorte como, ele está olhando para a felicidade de uma forma negativa, porque você sabe, eu sempre tive medo de ser feliz.”

8. Wasted on You

O segundo single do álbum “The Bitter Truth“, lançado em Abril de 2020. Sobre ela Lee esclarece “Eu não escrevi essas letras sobre o que estamos todos passando agora, mas de alguma forma é exatamente o que são. Estávamos gravando essa música até que não podíamos mais entrar no estúdio e terminamos remotamente por meio do compartilhamento de arquivos e telefonemas”

9. Even in Death – 2016 Version

Mais uma canção de “Origin” de 2000, é a sétima faixa do álbum. Sobre a música, Amy descreveu como ser sobre amar tanto alguém que você a traria de volta dos mortos. É a única canção anterior ao álbum “Fallen” que foi tocada ao vivo na rádio.

10. Tourniquet

Essa é a sexta faixa do álbum “Fallen” de 2006. Sobre ela Amy explicou “Esse foi escrito por nosso baterista Rocky [Gray], que estava em uma banda de death metal cristã antes de se juntar a nós. Ele me disse que vem de um ponto de vista cristão, mas é sobre suicídio. É da perspectiva de alguém que acabou de cometer suicídio e é sobre a polêmica no Cristianismo que se você se suicidar, você irá para o céu ou para o inferno? Se todos os pecados são perdoados depois de aceitar a Cristo, por que haveria uma exceção?”

11. Haunted

Mais uma música do álbum “Fallen” de 2003. Esta é a quinta faixa do álbum. É baseada em um história de Ben Moody, em que uma garotinha é abduzida por um casa e fica presa nela completamente sozinha. Exceto por uma sombra que a alimenta. E a garota vive em constante conflito, pois caça esta sombra por ódio, mas também é a única fonte de amor que ela tem.

12. My Immortal

Mais um hino altamente aclamado pelo público e pela crítica. Foi lançado no álbum “Origin” de 2000, mas teve várias versões. Assim como fez parte da trilha sonora do filme “Demolidor” de 2003. Sobre a música Amy a definiu como falando sobre “um espírito que fica com você após sua morte e te assombrando até que você realmente deseje que o espírito se vá, porque ele não o deixará em paz.”

13. Call Me When You’re Sober

Continuando com hinos, temos uma canção do álbum “The Open Door” de 2006. Ela foi amplamente adorada pelos fãs e elogiada pela crítica pela instrumentação, o som de pesado e os vocais de Lee, que foram descritos como “fortes”. Atingiu o número 10 na Billboard Hot 100, número 4 na parada da Billboard Alternative Songs. O single recebeu certificado de ouro, pela Australian Recording Industry Association (ARIA) em 2006 e platina pela Recording Industry Association of America (RIAA). Lee a descreveu como “principalmente um hino de vingança”.

14. What You Want

Agora temos o principal single do álbum homônimo “Evanescence” de 2011. Amy explicou que o tema da música era a liberdade, dizendo que a letra da música dizia “Lembre-se de quem você realmente é” era “exatamente tudo o que você poder imaginar que isso significa”. Foi bastante elogiado pela crítica por sua sua instrumentação, o vocal de Lee e o refrão da música.

15. Imperfection

Esta é a última faixa do álbum “Synthesis” que foi lançado em 2017. De acordo com Amy Lee, a música foi escrita na perspectiva de alguém “deixado para trás” após uma perda: “Eu lutei com a letra por muito tempo porque havia uma vida inteira de trabalho a cumprir e eu não tinha certeza do que dizer ou como ser bom o suficiente. Quando finalmente começou a derramar de mim, era inegável. Eu não tinha escolha. É por todas as pessoas que perdemos, todas as pessoas que poderíamos perder, para o suicídio e a depressão. “

“Estou cantando da perspectiva da pessoa que ficou para trás, a pessoa na sala de espera. É um apelo para lutar pela sua vida, para ficar. Não ceda ao medo – tenho que dizer isso a mim mesmo todos os dias. Ninguém é perfeito. Somos todos imperfeitos, e são precisamente essas imperfeições que nos tornam quem somos, e temos que abraçá-las porque há tanta beleza nessas diferenças. Vale a pena lutar pela vida. Vale a pena lutar por você. “

16. Your Star

Mais uma canção do álbum “The Open Door” de 2006. Foi recentemente remasterizada na produção do álbum “Synthesis“. Amy conta como se inspirou “Há alguns anos, sentia-me tão sozinha que tinha receio de sair em turnê. Tínhamos acabado de chegar a Lisboa e eu estava no meu quarto sentindo o jet-lag, esquisita e cansada. Tinha acabado de chegar em casa onde podia ver as estrelas à noite. Mas quando olhei pela janela do hotel em Lisboa, não consegui ver nada porque estávamos nesta cidade grande. Essa foi a gota d’água. Eu me senti tão deprimida, comecei a cantar esta música. “

17. Like You

Oitava faixa do álbum “The Open Door” de 2006, é uma homenagem à irmã falecida de Amy assim como “Hello” do álbum “Fallen“. Lee disse ainda “”Não posso evitar ser afetada por isso, e se é meu lugar para me expressar e todas as coisas que foram mais profundas e dolorosas e acabaram de me tocar, sinto que isso a honra.”

18. Never Go Back

Está é a 11ª faixa do álbum “Evanescence” de 2011. Foi igualmente remasterizada no álbum “Synthesis“. Amy Lee revelou que a música é sobre os desastres do Tōhoku em 2011 no Japão: “‘Never Go Back‘ foi na verdade inspirado pelos terremotos e tsunami no Japão. Então, é sobre perder tudo, você sabe, e sobre a vida além do seu controle. “

19. Bring Me To Life

Sem dúvidas, uma das mais conhecidas músicas da banda. Faz parte do álbum “Fallen” de 2003. Segundo explicações de Lee, a canção teria sido escrita para seu atual marido, Josh Hartzler enquanto estavam numa cafeteria.

A canção teve destaque na América, Europa e Oceânia, debutando nas primeiras posições da Itália, Reino Unido e Austrália, e na quinta posição da Billboard Hot 100 dos Estados Unidos. Nas vendas e certificações, obteve uma premiação de disco de platina duplo na Austrália, platina nos EUA e discos de ouro na França, Alemanha, Grécia e Suíça.

20. The Only One

Originalmente chamada de “Tuna Afternoon“. A canção, do álbum “The Open Door” de 2006, fala sobre as experiências de Lee com mente fechada e as pessoas ao seu redor que pareciam perdidas em um mundo ao qual não pertenciam. Na música, Lee “critica a orientação humana” com as linhas do refrão “All our lives / We’ve been waiting / For someone to call our leader / All your lies / I’m not believing / Heaven shine a light down on me.”

21. Lacrymosa

Temos, agora, a sétima faixa do álbum “The Open Door” de 2006 que foi, mais uma vez, brilhantemente remasterizada no álbum “Synthesis” em uma versão de tirar o fôlego.

Lee explicou ainda a inspiração por trás da música: “Eu vi ‘Amadeus‘ quando tinha nove anos e me apaixonei por Mozart. A parte do ‘Requiem‘ de Mozart chamada ‘Lacrymosa‘ é minha música favorita de todos os tempos. Sempre desejei que nós pudéssemos fazer um cover, mas com programação e guitarras. Terry escreveu alguns riffs e transformou em um metal incrível épico.’

22. My Heart is Broken

Temos agora a quarta música do álbum auto-intitulado “Evanescence” de 2011. Este foi o segundo single do álbum, bem como, foi remasterizado em “Synthesis“. Lee revelou que a música foi escrita depois de ver vítimas de tráfico sexual. A música recebeu também críticas favoráveis dos críticos musicais, que elogiaram os vocais de Lee acompanhados por piano, guitarra e bateria.

24. Farther Away

Voltando mais uma vez em 2003, temos outra canção do álbum “Fallen“. Foi regravada duas vezes nos álbuns “Anywhere but Home” (2004) e “Lost Whispers” (2016).

25. Taking Over Me

Continuando no álbum “Fallen“, esta é a oitava faixa do álbum de 2003.

26. Lose Control

Saindo de 2003 e indo novamente para 2006, esta é uma canção do álbum “The Open Door“. Sobre esta música Amy diz “é menos fácil de explicar. Você sabe, quando se trata de EVANESCENCE eu me torno muito exigente e obsessiva: eu tenho que ter controle de tudo, até os menores detalhes … Eu sou uma “maníaca por controle”! Gosto de avaliar cada decisão dentro da banda. Às vezes me comporto assim até na minha vida privada e nesta música exprimo, pelo contrário, o desejo de ser menos apreensiva e mais “solta”, de deixar as coisas correrem por conta própria, às vezes… de nem sempre ter a responsabilidade de tudo.”.

27. Going Under

Mais um grande hino da banda, a música pertence ao álbum “Fallen” de 2003. Apesar de não adentrar a Billboard Hot 100, chegou a quinta posição na Billboard Alternative Songs. A canção também alcançou o top 40 em cada país e foi certificado disco de Platina pela Australian Recording Industry Association. O vídeoclipe é classificado no número 12 na lista de “Os 15 Videoclipes Mais Assustadores” publicada pela Billboard.

Sobre a canção Amy comentou “As letras são sobre sair de um relacionamento ruim, e quando você está no fim de sua corda, quando você está no ponto em que você percebe que algo tem de mudar, que você não pode continuar a viver na situação que você está vivendo. É legal, é uma canção muito forte”.

28. The Game is Over

Continuando com mais um single do novo álbum “The Bitter Truth“. Este é o segundo single lançado do álbum lançado em 1º de Julho. Amy Lee descreveu a faixa como “um protesto contra as fachadas que somos pressionados a fazer pela sociedade. Diante da depressão e da ansiedade – e especialmente em um mundo que parece desmoronar mais a cada dia – é um grito para acabar com a farsa de que está tudo bem.”

29. Oceans

Mais uma vez, temos uma canção do álbum “Evanescence” de 2011. Amy a descreveu como uma música “com um grande e baixo sintetizador e um vocal, então a banda entra em ação. É grande e exuberante. Temos nos divertido muito tocando essa música, especialmente.”

30. Swimming Home

Esta música pertence, novamente, ao álbum homônimo de 2011. Amy explica em uma entrevista que essa música é sobre a passagem para a próxima vida:

“Eu amo a música, acho que expressa um pouco de uma nova emoção para mim, para o ‘EVANESCENCE‘. Porque é triste, é um adeus, é meio que do outro lado da música anterior. É como da perspectiva da pessoa que é seguir para a próxima vida. Mas é pacífico, é uma aceitação daquela coisa gigante e louca que me fascina, sobre a qual me pergunto e penso. E é como, vida e morte e o que vem depois, você sabe e o que faz tudo isso Quer dizer. Então é aquela aceitação e sentimento de paz como a calma depois da tempestade.

31. All That I Am Living For

Temos aqui, mais uma canção do álbum “The Open Door” de 2006. Ela descreve o processo de escrita de Lee à noite, que está presente na primeira linha “All that I can’t ignore alone at night/I can feel the night beginning/Separate me from the living.”.

32. Imaginary

Está é a sétima faixa do álbum “Origin” de 2000. “Imaginary” durou toda a história de gravação do EVANESCENCE. A primeira versão foi lançada como parte do “Evanescence EP” em 1998. Foi refeita e lançada novamente em 4 de novembro de 2000 para o “Origin“. Várias gravações demo foram feitas durante o making of de “Fallen“, seguidas por uma aparição oficial no álbum.

33. Snow White Queen

E, mais uma vez, uma canção do álbum “The Open Door“. Esta é a sexta faixa do álbum de 2006. Foi inspirado depois que Lee teve experiências com stalkers. Ela declarou: “Minha privacidade foi completamente invadida e houve algumas noites em que não pude ficar em minha casa. Então, escrevi uma música sobre isso através dos olhos do perseguidor, e com minha perspectiva também.”

Amy canta sua nota mais baixa nesta canção durante o verso: “Can’t escape the twisted way you think of me.”

34. Breathe No More – B-Side Version

Canção do álbum “Anywhere but Home” de 2004. Originalmente deveria fazer parte de “Fallen“. Amy explicou o significado da música “Eu escrevi a música quando estava em um lugar bastante escuro. Eu estava em um relacionamento tóxico que estava me destruindo. A música é realmente sobre como às vezes quando você está em um relacionamento tóxico você muda a si mesmo pela outra pessoa, mas você começa a se odiar por isso.”

“Você se olha no espelho e odeia a pessoa que se tornou. Essa auto-aversão é um dos piores sentimentos do mundo. Porque você só quer que a outra pessoa no relacionamento seja feliz, mas ao mesmo tempo não quer perder a si mesmo, o verdadeiro você.”

35. Hi-Lo (feat. Lindsey Stirling)

Originalmente, esta canção deveria ter sido lançada no álbum “Evanescence“. Porém, acabou sendo incluída no álbum “Synthesis” de 2017. De acordo com Amy Lee “Liricamente, trata-se de seguir em frente, mas de uma forma muito sem confronto e sem raiva. É apenas, ‘Ei, tudo o que aconteceu, eu superei isso e não estou bravo com você.’ “

36. Disappear

Esta é uma faixa-bônus do álbum “Evanescence” de 2011. A música é sobre perder alguém que está desistindo de algo, como superar um vício. Lee disse sobre a canção “Eu amo essa música.” E continuou. “Essa era uma das músicas que eu não sabia se ia dar certo. Era um som muito diferente como no refrão, a maneira como soa. Eu não sei, eu realmente não consigo descrever, mas é apenas um estilo vocal muito diferente para mim. Mas eu adorei. Eu só estava cantando, sabe, por diversão. É legal. É novo quando você começa com uma ideia e não tem certeza sobre ela, mas quanto mais você toca com a banda, torna-se algo maior e melhor.”

37. Hello

Última canção do álbum “Fallen” de 2003. Esta é a nona faixa do álbum. Assim como “Like You“, a canção fala sobre a irmã mais nova de Amy. Sobre a morte da irmã e como isso afetou sua carreira artística, ela disse “Quando isso aconteceu, toda a minha percepção da vida mudou. Parece estúpido, mas foi quando me tornei um artista.”

“A morte da minha irmã me ensinou como a vida pode ser curta e me levou a realizar coisas. Tenho uma lista de 50 coisas que desejo alcançar. Não necessariamente em entretenimento, apenas objetivos pessoais. A fragilidade da vida me impulsiona. ”

38. Cloud Nine

Última canção do álbum “The Open Door“, é a quinta faixa do álbum de 2006. “Cloud Nine” foi inspirada por um término que está presente nos versos “If you want to live, let live/ If you want to go, let go/ What are we doing here?/ Because I can live without you.”

39. Erase This

E, por fim, mas não menos importante. Temos a sexta faixa do álbum homônimo “Evanescence” de 2011. Originalmente, deveria se chamar “Vanilla“.

Amy afirmou que começou a escrever essa música com Terry por volta de Junho de 2010. Ela disse ainda que eles não puderam criar um refrão para uma música, e Nick Raskulinecz teve a ideia de combinar o verso e o refrão de duas músicas juntas, fazendo, então, “Erase This“.

Compartilhe Com Seus Amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Todos os Direitos Reservados |